Interrompemos Nossa Programação…

22/12/2010

Sendo bem sincero, devo dizer que não gosto nada nada de trabalhar. O faço porque preciso de dinheiro para fazer o que gosto (e o que gosto geralmente é bem caro, uma merda!). E morro de inveja de quem efetivamente sente prazer em acordar todos os dias e ir para seu trabalho, se sente uma pessoa melhor por isso. Por mim, eu acordaria tarde todos os dias, não faria nada o dia inteiro e morreria de preguiça mesmo assim. Vida perfeita, meus caros! (Nota Mental: Jogar na Mega-Sena).

Mas como o mundo não é perfeito como deveria ser para mim, eu cumpro o que se espera de mim, faço meu trabalho e sou pago por ele. Entretanto, quando vai chegando uma certa época do ano – aquela mesma, que antecede as férias – eu meio que surto. O trabalho fica mais chato, os dias mais longos, as pessoas mais insuportáveis. E quando vejo que meu humor está oscilando mais que o normal sei que é porque estou precisando de férias urgentes.

Felizmente, as minhas já estão logo ali. Saio efetivamente de férias nos primeiros dias de janeiro, mas por um bom acordo e circunstâncias divinas (leia-se: folgas mais do que merecidas) trabalho até a véspera de Natal e depois sóóóóó no fim de janeiro. Obrigado Senhor!

Esse ano, uma viagem esperada: logo no dia 27 embarco para Europa. Destinos? Paris, Londres, Madri. E meus amigos rindo pois estou feito pinto no lixo pensando na EuroDisney. Aliás, estou abstraindo completamente nevascas, possíveis paralizações em aeroportos, o calor de mais de 40º do Rio de Janeiro e as temperaturas abaixo de zero na Europa. Eu quero mais é beijar na boca e ser feliz (mentira, nem vou fazer isso por lá!).

Se falo alguma coisa de frânces? Além de Voulez-vous coucher avec moi, ce soir, nadinha de nada. Me viro no inglês e utilizo a linguagem universal da mímica. Rá! Sou super preparado para aventuras internacionais.

Dito isso, me despeço de vocês. Pelo menos até o ano que vem, é claro! Mas como adoro trocar idéias e escrever essas barbaridades por aqui (ainda me surpreendo de ser lido por vocês), não poderia deixar de desejar um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de clichês para todos vocês.

Porque eu volto, meus caros. Eu sempre volto.

Um beijo!

Voulez-vous coucher avec moi, ce soir
Voulez-vous coucher avec moi
He sat in her boudoir while she freshened up
Boy drank all that magnolia wine
On her black satin sheets
Is where he started to freak, yeah
Lady Marmalade
(Christina Aguilera/Lil’ Kim/Pink Fairies/Mya)

Anúncios

Uma Manhã Na Polícia Federal

23/11/2010

Passei a manhã inteira da minha segunda-feira num posto da Polícia Federal. Calma, ainda não sou um grande perigo para a sociedade. Apenas, bom brasileiro que sou, deixei para a última hora o lance de resolver a pendência do meu passaporte e, só conseguindo agendar às vésperas da minha viagem, me dirigi ao único posto no Rio com possibilidade de atendimento para antes de janeiro: o do aeroporto do Galeão.

Eu, particularmente, gosto muito do clima de aeroportos. Aquele vai e vem de executivos e pessoas bonitas é bastante atrativo e, na maioria das vezes, um colírio para os olhos. Entretanto, minha aventura na Polícia Federal foi um tanto quanto… antropológica.

De acordo com o site da Polícia Federal, é agendado apenas um atendimento por horário disponível no site. E eu, idiota que sou, acreditei nisso, claro! Escolhi o horário das 10:30h e, 15 minutos antes disso estava no local. Passei por uma triagem, viram minha documentação e fui orientado a sentar em determinado lugar que na minha vez seria chamado pelo nome. Peguei minha revista semanal e me sentei.

Tic Tac 10:30 – 10:45 – 11:00 – 11:15 – 11:30 Tic Tac

Nada de eu ser chamado e, por isso, perguntei para a menina que me atendeu:

-Só uma dúvida, a chamada é feita por ordem de agendamento ou por ordem de chegada?
-Ordem de agendamento, senhor!

Então tá, fiquei lá. Eis que como na espera, todo brasileiro puxa papo com outro fudido na mesma situação, a menina sentada ao meu lado começou a chorar as pitangas. Em menos de cinco minutos soube que ela era de Curitiba, tinha 28 anos, já morou na Espanha, era publicitária, trabalha no centro do Rio, na Avenida Rio Branco e que ia de férias para o Canadá. E, o que me deixou tenso: o horário de atendimento dela era 10:15. E já eram 11:40. Mas como pra quem tá fudido e já perdeu a manhã de trabalho, ligar o foda-se é o melhor caminho, fiquei até que felizinho quando ela foi chamada para ser atendida.

Por um passe de mágica, mal ela foi chamada e uma outra menina sentou-se do meu lado, consultou o relógio e se dirigiu até a policial do atendimento:

-Senhora, onde estamos? -querendo saber em qual horário do atendimento a lista se encontrava.
-Num posto da Polícia Rodoviária Federal. -foi a resposta seca que ela recebeu.

Eu ri, mas acabei ficando com pena, quando o papo continuou.

-Ah, é que eu estou agendada para 11:45h e já são 11:42.
-Quando for a sua vez seu nome será chamado.

Ah, porra! Eu estava agendado para 10:30 e estava lá, sentado, lendo e esperando, e a apressada queria ser atendida na hora exata? Aloooowwww, estamos no Brasil, alguém conta isso pra essa criatura, por favor? Mas como sou bem legalzinho e sádico, quando ela se sentou, falei:

-Olha, meu horário é o de 10:30h e ainda não fui chamado. Então, prepare-se para, pelo menos, 01:30 h de espera.

E sorri com meu mais puro sorriso de ‘filha, você tá fudida, relaxa’ e me levantei feliz porque fui chamado nesse exato momento. Beijos pra ela!

Na cabine, a atendente foi super simpática, me pediu desculpa pelo atraso e disse que das sete cabines, apenas três estavam funcionando porque quatro funcionários tinham faltado. Então tá, né? Eu já tava indo embora mesmo, pra mim que se explodisse o mundo.

A merda é que achei que ia ver mil policiais federais tesudaços, com óculos escuro e caras de mau pra eu ficar viajando em mil fantasias, mas o que vi foram várias policiais com caras de poucos amigos e de mal comidas, que agiam como se estivessem prestando um favor para todo mundo no recinto. Uma merda, na verdade.

Mas, liguei o foda-se! O que importa é que resolvi minha situação, meu passaporte está ok, as passagens estão compradas e a França me aguarda.

Au revoir!

O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência…
Paciência (Lenine)