Aleatoriedades de Férias

23/02/2012

O carnaval já passou, a quarta-feira de cinzas (e a quinta, e a sexta…) chegou e as minhas reflexões sobre a folia nesse ano podem ser conferidas na minha coluna no site True Love, clicando aqui. Só tenho algo a dizer: acho que estou ficando velho e chato. Ou apenas mais cansado de muvuca e gente suada e sem educação.

Acabou que nem contei  essa novidade, né? O True Love, um site dedicado à cultura LGBT (e todas as demais letras dessa sigla que só aumenta), mas com foco diferente dos sites gays mais conhecidos (voltado aos novos casais e famílias que se desenham com as uniões entre pessoas do mesmo sexo), me convidou para ser um dos seus colunistas, com um blog dentro do site, o Pontos e Vírgulas. Por isso, agora estou lá também, falando sobre assuntos aleatórios, nada muito diferente do que já acontece por aqui. Estão todos convidados a conferir!

Já que acabei falando sobre o True Love, aproveito para indicar dois outros blogs, nos quais tenho um pouco a ver com a administração. É 2012 e eu inserido em diversos novos projetos:

Blog do Stanford – o amigo gay do público feminino – e, por que não, do público gay e dos homens hétero -, que conta diariamente com colunas divertidas e cheias de um humor todo peculiar do personagem em questão. Um ahazo, como ele mesmo diz!

Pop de Botequim – Cultura pop em geral, com uma pitada de cinismo e ironia. No Pop de Botequim você encontra de resenha de livros, filmes e séries até mesmo notícias quaisquer ligadas ao universo pop. Você pode curtir a página do Pop de Botequim no Facebook e ainda concorrer a promoções já planejadas.

Férias para que te quero. Porque sim, estou novamente de férias, graças a Deus. Aos espertinhos que vão dizer “mas de novo?”, já adianto: tenho culpa de saber otimizar as minhas férias e aproveitar vários períodos de descanso durante o ano?

Dessa vez nada de viagens; apenas descanso, sombra e água fresca. E quero curtir bastante a praia porque sou filho de Deus, mesmo que tenha lá minhas dúvidas sobre a sua existência.

Viagem agora, só em setembro, nas minhas próximas férias (sim, de novo, em setembro, me deixa!). O destino?

“In New York, concrete jungle where dreams are made of
Here’s nothing you can’t do, 
Now you’re in New York,
These streets will make you feel brand new,
Big lights will inspire you,
Let’s hear it for New York, New York, New York…”

Projetos para o pós-férias:

  • Curso de crítica e análise cinematografica – check!
  • Voltar para academia e corridas no Aterro – pendente
  • Ficar rico – em andamento! rs
  • Jogar na loteria para antecipar o item acima – check

É isso. Volto a qualquer hora, com um post qualquer. See ya, folks!

Anúncios

Aleatoriedades Pós-Férias

28/03/2011

Carnaval, férias, namoro, ócio – muito ócio! – e nenhuma vontade de escrever. Na verdade eu até pensava que poderia escrever algo para, logo em seguida, voltar para minha preguiça e ficar jogado assistindo a um episódio de Criminal Minds ou simplesmente lendo alguma coisa qualquer.

Mas como tudo que é bom dura pouco, cá estou eu de volta para minha rotina, doido novamente para tirar novas férias, mas ligeiramente mais animado para voltar para meus hábitos diários – incluindo escrever.

O namoro vai bem, MUITO obrigado. Passei tanto tempo curtindo a vibe solteiro no Rio de Janeiro que até tinha me esquecido como eu gosto de namorar, de ter alguém me esperando, me mimando, de fazer programas de casal . E eu dei a sorte de achar alguém que é quase uma cópia minha um pouco mais velha, com os mesmos gostos e aptidões, mas que mesmo assim consegue me surpreender ao me apresentar seu mundo, com algumas coisas tão novas para mim.

Há muito não me sentia tão feliz. A vida profissional vai bem, a sentimental excelente e não vivo grandes dilemas existenciais. Tenho vivido a serenidade de um mar tranquilo. Confesso que, às vezes, bate aquele medo do que pode vir – porque sou desses, que desconfiam quando tudo está muito bom e se depois de toda tempestade vem a bonança, o contrário também pode ser verdade, né?! -, mas tenho me deixado levar pela maré, que me sacode calmamente para lá e para cá, como se eu estivesse sendo, depois de muito tempo, ninado pela vida.

Alguns projetos paralelos ocupam meu tempo e minha criatividade, além de estar me divertindo fazendo um curso de MBA. Parece que tem alguém de bom humor para comigo e eu correspondo, sorrindo de volta.

Das coisas que meu namorado diz.

O assunto era American Idol e eu comentava sobre o tema das apresentações da semana.

Eu: Olha, o tema é o ano em que você nasceu!
Namorado: Jura, que legal! Vai ter muita coisa interessante!
Eu: Pois é, bastante material.
Namorado: Mas por que será que escolheram especificamente o ano de 1975?

Pergunto: tem como não amar? s2

It’s always been about me myself and I
I thought relationships were nothing but a waste of time
I never wanted to be anybody’s other half
I was happy saying that our love wouldn’t last
That was the only way I knew till I met you
I Do (Colbie Caillat)


Interrompemos Nossa Programação…

22/12/2010

Sendo bem sincero, devo dizer que não gosto nada nada de trabalhar. O faço porque preciso de dinheiro para fazer o que gosto (e o que gosto geralmente é bem caro, uma merda!). E morro de inveja de quem efetivamente sente prazer em acordar todos os dias e ir para seu trabalho, se sente uma pessoa melhor por isso. Por mim, eu acordaria tarde todos os dias, não faria nada o dia inteiro e morreria de preguiça mesmo assim. Vida perfeita, meus caros! (Nota Mental: Jogar na Mega-Sena).

Mas como o mundo não é perfeito como deveria ser para mim, eu cumpro o que se espera de mim, faço meu trabalho e sou pago por ele. Entretanto, quando vai chegando uma certa época do ano – aquela mesma, que antecede as férias – eu meio que surto. O trabalho fica mais chato, os dias mais longos, as pessoas mais insuportáveis. E quando vejo que meu humor está oscilando mais que o normal sei que é porque estou precisando de férias urgentes.

Felizmente, as minhas já estão logo ali. Saio efetivamente de férias nos primeiros dias de janeiro, mas por um bom acordo e circunstâncias divinas (leia-se: folgas mais do que merecidas) trabalho até a véspera de Natal e depois sóóóóó no fim de janeiro. Obrigado Senhor!

Esse ano, uma viagem esperada: logo no dia 27 embarco para Europa. Destinos? Paris, Londres, Madri. E meus amigos rindo pois estou feito pinto no lixo pensando na EuroDisney. Aliás, estou abstraindo completamente nevascas, possíveis paralizações em aeroportos, o calor de mais de 40º do Rio de Janeiro e as temperaturas abaixo de zero na Europa. Eu quero mais é beijar na boca e ser feliz (mentira, nem vou fazer isso por lá!).

Se falo alguma coisa de frânces? Além de Voulez-vous coucher avec moi, ce soir, nadinha de nada. Me viro no inglês e utilizo a linguagem universal da mímica. Rá! Sou super preparado para aventuras internacionais.

Dito isso, me despeço de vocês. Pelo menos até o ano que vem, é claro! Mas como adoro trocar idéias e escrever essas barbaridades por aqui (ainda me surpreendo de ser lido por vocês), não poderia deixar de desejar um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de clichês para todos vocês.

Porque eu volto, meus caros. Eu sempre volto.

Um beijo!

Voulez-vous coucher avec moi, ce soir
Voulez-vous coucher avec moi
He sat in her boudoir while she freshened up
Boy drank all that magnolia wine
On her black satin sheets
Is where he started to freak, yeah
Lady Marmalade
(Christina Aguilera/Lil’ Kim/Pink Fairies/Mya)


Um Novo Ano, Mil Perspectivas

20/01/2010

anonovo

E 2010 começou. Não pra valer, é claro, afinal ainda não passou o carnaval, mas oficialmente, o ano começou no dia 01 de janeiro.

Minha virada de ano foi atípica. De viagem pra Buenos Aires, cheguei no aeroporto da cidade às 22:30 e fiquei preso lá até as 23:30. Incrível, não havia um taxi sequer naquela cidade! A sorte foi que achamos um ‘taxista’ no mercado negro, me juntei com outros 3 brasileiros e pagamos o absurdo de 98 dólares que ele nos cobrou para nos deixar no centro da capital dos hermanos. O que a gente não faz pra chegar a um lugar, né?

Acabou que passei a virada do ano no centro de Buenos Aires, me encaminhando para o Obelisco acompanhado de dois amigos muito queridos. Mas foi a coisa mais sem graça do mundo, afinal, os argentinos não sabem comemorar o ano novo. Pelo menos não como nós, brasileiros. O ano novo lá é comemorado em casa, junto da família. Fogos? Uns bem poucos e esparsos.

Tirando isso, as férias em Buenos Aires foram perfeitas. 12 dias de descanso e diversão. Conheci todos os points da cidade e, segundo um amigo, na contabilidade final eu quase poderia trabalhar na ONU: peguei argentinos, ingleses, fraceses, australianos e israelenses. Pois é, eu realmente fiz a limpa na mais européia das capitais das Américas.

De volta ao Brasil, casa dos pais para repor as energias. E dá-lhe calor!

Agora, com as férias chegando ao fim, estou de volta ao Rio, ao calor infernal, ao caos urbano que tanto me fascina.

E o carnaval já tá chegando! E é a hora do tibumpaticundum!

E o ano de 2010 começou. E começou com tudo! E ele promete!

Pode vir e pode vir com vontade! Porque eu tô preparado!

“Às vezes é tormenta, fosse uma navegação.
Pode ser que o barco vire, também pode ser que não
Já dei meia volta ao mundo levitando de tesão
Tanto gozo e sussurro já impressos no colchão.
Pois sempre tem a cama pronta e rango no fogão
Luz acesa, me espera no portão, pra você ver
Que eu tô voltando pra casa, me vê
Que eu tô voltando pra casa, outra vez…”

Casa (Lulu Santos)


Pílulas de Final de Ano

28/12/2009

ferias

E o ho ho ho! chega ao fim, ao mesmo passo que o clima de reveillon reina em todo lugar. E, pra não deixar as coisas aqui muito às moscas, venho eu, para atualizar.

Pílulas, pensamentos avulsos, frases ao acaso. Nada demais. Nada demais. Um pouco de mim. Apenas!

– Natal em casa, com pai e mãe. Tenho ido cada vez menos em casa e gostado cada vez mais das vezes  que vou. Sinto saudade dos dois (pai e mãe), mas tenho uma verdadeira intolerância à cidade do interior em que nasci e fui criado. Basta chegar lá para, imediatamente, começar a contagem pensando em quando volto ao Rio. No geral, foi um Natal atípico: eu doente (uma gripe infeliz juntamente com uma infecção na garganta), sendo mimado e não podendo comer TUDO que eu gostaria. Mas mesmo assim, um bom Natal.

    – Dia 27, já de volta ao Rio, com meu amigo B. hospedado em casa, já que viajaremos juntos para o ano novo emendando com 10 dias de férias, fomos pra JukeBox, a famosa festinha sazonal carioca. Tipo assim, quanto adolescente gay, né? Fiquei apavorado quando lá cheguei e morri de rir ao ser literalmente carimbado na mão para poder comprar bebido, já que eu era maior de idade. Mas com o avançar das horas a festa ficou MUITO interessante. Foi um domingo muito legal, bom pra começar o clima de férias!

      – Férias! O plano? Ano novo em Buenos Aires e mais 10 dias pela capital dos hermanos! Muita coisa pra fazer, boas companhias na viagem e muita expectativa. A hora do embarque se aproxima e é por isso que, claro, sumirei um pouco. Mas depois conto tudo, claro. Ou não. Vá saber! Minha casa fica por conta do amigo Mr. Angel, que passa o Ano Novo no Rio com o namorado (sim, o coração de gelo agora tem um namorado, lindo, meu amiguinho já!). Ou seja, até a viagem (dia 30), estarei em casa, no Rio, com meu amigo J., com Mr. Angel e o namorado, além da Quase Trinta, que chega em breve e vai para Argentina com a gente! Ô bagunça!

        E assim, fico por aqui.

        A todos vocês, amigos conquistados e amados, um feliz 2010! Pode ser clichê, mas não dá pra ser diferente! O Ano Novo nos inspira a ter mais esperança. Então, tenhamos!

        Grade beijo e tudo de bom!

        “No novo tempo, apesar dos perigos
        De todos os pecados, de todos enganos,
        Estamos marcados pra sobreviver,
        Pra sobreviver, pra sobreviver
        No novo tempo, apesar dos castigos
        Estamos em cena, estamos nas ruas,
        Quebrando as algemas pra nos socorrer,
        Pra nos socorrer, pra nos socorrer…”

        Novo Tempo (Ivan Lins)