Necessidades Básicas

03/08/2012

Namorido vai até à cozinha, abre a geladeira, fica contemplativo e volta para o quarto,. Vira-se então para mim e diz, todo sério:

“-Eu gosto muito da nossa geladeira! Tem tudo o que precisamos dentro dela: água, pudim e bebidas alcóolicas! Não poderia ser melhor!”

Eu sorrio e tenho de concordar.

Cada um sabe bem quais as suas necessidades básicas e prioridades nessa vida, não é mesmo! As nossas, pelo menos por enquanto, estão mais que satisfeitas com água, pudim e bebidas alcóolicas diversas!

Estão servidos?


Água Para Gatos

17/01/2012

E então que nossos gatos gostam de água. Tudo bem, você pode pensar, como pessoas que são meio lesadas poderiam ter gatos normais? É, você tem razão. Em minha defesa posso dizer que os gatos já eram do namorido antes de eu entrar na vida dele(s). Mas o que fazer se eles são tão adoravelmente amados?

O lance da água chega a ser divertido. Sempre tive a crença de que gatos eram avessos à água, mas eis que Philip e Wolfgang estão aí todos os dias para me provar o contrário. A parada é a seguinte: basta entrarmos em casa para que eles nos rodeiem e nos guiem miando até o banheiro. Uma vez lá, pulam (mais o Wolfgang, tenho de dizer) em cima da pia e aguardam ansiosos que a torneira seja aberta para ficar lá, enfiando a cabeça embaixo, virando-se como podem para beber a água. É engraçado e merece uma foto, que não sei porque ainda não tirei.

Mas Wolfgang e Philip tem modi operandi (aprendi o plural de modus operandi em latim graças ao namorado, tá?) diferentes. Enquanto Wolfgang pula desesperado na pia e mete a cabeça embaixo da torneira, se molhando todo para beber a água, Philip fica olhando para a água, esperando que coloquemos a mão embaixo da torneira para que ele beba a água em nossas mãos, enquanto fazemos uma bica para ele. Pois é, eles são assim, bem desse tipinho.

Apesar de quererem isso toda hora, a gente não dá muita ideia para eles. Afinal, imagina o que é ficar em pé, no banheiro, olhando o gato beber água ou então com a mão estendida pra ele beber? Fazemos, às vezes, quando estamos de pé, próximos ao banheiro e olhe lá. E devo dizer, mais eu que o namorido, que já faz os mimos das “crianças” desde sempre, né?

O problema é que Wolfgang é inteligente. Ele percebeu que quando meu despertador toca de manhã significa que vou levantar e ir para o banheiro antes de começar a me preparar para ir para o trabalho. Então o que ele faz? O despertador do celular toca e ele coloca-se de pronto imediatamente. Se eu quero dormir mais cinco minutos? Ele fica lá, olhando pra minha cara, miando, e lambendo meu nariz, afinal, já é hora de eu ir trabalhar e, claro, dele se deliciar com a torneira do banheiro.

Fora isso tem os dias de chuva. Como esses dois gostam de ficar na área, com a chuva caindo e eles lá, deitados de barriga pra cima se molhando! E depois tentam se aconchegar sobre a gente totalmente molhados, nem se importando que EU não goste tanto de me molhar quanto eles.

Philip e Wolfgang, os donos da casa.

O engraçado é como a gente morde a língua e se afeiçoa a criaturinhas tão fofas. Eu, que nunca tive paciência pra bicho, fico lá, fazendo vontade de gato que quer ter a torneira aberta para beber e brincar na água. É a vida e, digo sem sombra de dúvidas, adoro essa intimidade com os bichanos que já são irremediavelmente amados por mim.