(Falta de) Inspiração

04/04/2011

Engraçado como às vezes parece que as pessoas escrevem exatamente aquilo que você pensou. Estava eu com esse texto há dias na cabeça e sem vontade/tempo/paciência pra sentar aqui e escrevê-lo quando, passeando por blogs que leio e gosto, vi no Terra da Garo(t)a algo que eu poderia ter escrito, afinal, meio que vivo um momento bem semelhante ao dela.

Assim, a questão é:

Felicidade não gera bons posts?

Pode ser que sim, afinal, a dor de cotovelo (ou de corno) faz com que falemos mais, nos expressemos. Tristeza e dor de cotovelo rendem romances, novelas, músicas e poesias. Solidão e melancolia são combustíveis poderosos se usados de forma criativa e produtiva.

Eu mesmo, quando estou naqueles dias de carência, escrevo feito um louco, posto com mais frequência. E sim, esse é um blog do estilo diário, bem idiota e que, penso eu, não deveria interessar a ninguém. Mas interessa, assim como eu me interesso em ler a vida de pessoas que nem mesmo conheço e me sinto parte delas.

Mas eis que vivo um bom momento na vida, pleno, e não acho tempo para escrever aqui. O que é estranho, afinal, eu sempre fui de falar/escrever muito. Mas não pensem que é culpa (só) do namorado. Temos passado muito tempo juntos sim – ainda bem! -, mas me comprometi com alguns projetos que podem me dar algum retorno financeiro bem interessantes e estou meio que em falta com eles também. Então, já era hora de compensar isso e cumprir com minhas obrigações. Aliado à isso, voltei ao trabalho formal e estou envolto com alguns novos afazeres, além de ter de dar conta do que já fazia antes. Moral da história: falta tempo.

Mas escrever aqui nunca foi uma obrigação. Sempre o fiz porque gosto e me sinto bem de compartilhar minhas insanidades e cotidiano. E não quero deixar isso de lado. Mas também acho que devo uma explicação para os meus fiéis leitores (tão chique ter leitores, né? Beijos, mãe!).

No geral, é isso: estou bem, feliz e não pretendo deixar o blog de lado. Mesmo que não venha aqui com a mesma frequência de antes!

Das coisas que meu namorado faz:

Namorado fora do Rio, passando o fim de semana na casa dos pais, comemorando o aniversário de casamento deles. Eis que depois de trocarmos mil SMSs, recebo a seguinte mensagem depois da meia noite, da pessoa que já devia estar encharcada de Absolut, sua bebida favorita:

“E já tô ficando bêbado, e vc sabe que bêbados não mentem… E na próxima mensagem vou começar a ser pornográfico! #prontofalei!”

(Mensagem levemente editada para não chocar os mais pudicos)

Tem como não amar??? S2


A felicidade é como a gota
De orvalho numa pétala de flor
Brilha tranquila
Depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor
A Felicidade (Tom Jobim)


O Sexo e a Cidade…

28/11/2009

rio

O Rio de Janeiro, as pessoas, as relações, as inter relações. Desde que me mudei para a Cidade Maravilhosa, tenho desbravado novas perspectivas.

Apesar de não parecer, sou um menino do interior. Nascido e criado numa cidade de pouco  mais de 50 mil habitantes, viver ‘na cidade grande’ é uma experiência nova e interessante. E, a cada dia que passa, vejo que esse é o meu lugar.

O Rio, alias, tem a vantagem de nos dar todos os benefícios de um grande centro, agregado às belezas naturais que emolduram todo o cenário. Eu, que circulo frequentemente do centro até a zona sul, sou brindado com paisagens maravilhosas do lado de prédios e centros comerciais que nos oferecem o que há de melhor no país.

Me perguntam sobre a violência, a criminalidade. Digo que ela existe e que basta ligar a TV para comprovar isso. Entretanto, nunca vivi na pele (Graças a Deus!) nenhuma experiência do tipo. Eu ando por vários lugares, de dia e de noite, e nunca fui assaltado e/ou presenciei um assalto. Devo ter sorte, mas, felizmente, não faço parte das estatísticas.

E, sendo gay e solteiro, o Rio me encanta cada dia mais. Mas, devo confessar, tenho medo de tudo que essa cidade pode me oferecer, já que eu ando numa vibe de não saber dizer NÃO. Vamos para uma festa? Claro! Bora pra praia? Agora! TW? Le Boy? Cine? Já é! Ando pilhado demais, não descansando, me jogando na vida como se o mundo fosse acabar amanhã.

O pior é que eu me divirto. MUITO! Mesmo não estando no padrão de beleza vigente (malhado, sarado) e sendo magrinho, faço relativo sucesso nos lugares que frequento. E tenho descolado algumas aventuras bastante interessantes nessa cidade, com exemplares masculinos que parecem saídos de filmes da Bellami (não sei o que se passa comigo, mas adoro uma cara de bebê, mesmo sempre tendo preferido os homens mais velhos). Desculpe aí, mas o que posso fazer, né?

Entretanto, acho que eu tenho cara de namorável! Não sei o que se passa, mas quando me dou conta, as pessoas já estão falando em relacionamento. Como assim? Eu não quero relacionamento agora! Mas acho que isso já é assunto pra outra hora!

Porque os dias andam lindos, a praia convidativa, as noites divertidissimas. E vamos vivendo. Agora e sempre!

“Um chamego divertido
Um clima meio libertino
De sol, de sal, de mar…
Solteiro no Rio de Janeiro
Parado em qualquer praia
Sou solto em qualquer lugar…”

Tema do Solteiro (Toni Garrido)


Fragmentos do Cotidiano (15)

20/04/2009

carro2“No more gas in the rig
Can’t even get it started
Nothing heard, nothing said
Can’t even speak about it
All my life out of my head
Don’t want to think about it
Feels like I’m going insane
…”
Disturbia (Rihanna)

Imaginem a pessoa casual em casa.
Hora de dormir, desligo o computador, ligo a tv do quarto, me deito. 

Então lembro que não escovei os dentes e vou até o banheiro, já sonolento, fazer isso.
Escovo os dentes, dou aquele sorriso bonito pro espelho, penso ‘Não é que eu tô bonitinho?’ e resolvo usar enxaguante bucal pra dormir com um gostinho de menta na boca.
Abro o armário do banheiro, pego o vidro, encho uma tampinha e coloco na boca pra buchechar.
E cuspo TUDO no espelho do armarinho, pois minha boca queimava igual fogo.
Penso: ‘Que Listerine maldito será esse, meu Deus?’
Pego o vidro, já puto da vida e fico morrendo de vergonha de mim mesmo.
O vidro de Listerine estava um pouco menor.
O Listerine tinha outra cor.
O vidro de Listerine tinha outro rótulo: LOÇÃO FACIL ÁGUA NOVA BOZZANO – PROTEÇÃO PARA SUA PELE
Sabia! Alguém quer me envenenar, rs…

Academia, eu no supino e a instrutora e uma menina conversando na esteira.

Instrutora: Ah, eu não teria coragem! Não mesmo!
Menina: Oras, por que não? Você não gosta?
Instrutora: Gosto hoje, né? Sei lá, acho que vou continuar gostando, mas não pega bem!
Menina: Mas por quê? Você vai continuar a mesma, só vai estar mais velha.
Instrutora: Por isso mesmo! Quero ter filhos!
Menina: E o que uma coisa tem a ver com a outra?
Instrutora: E você imagina a SUA mãe dando de quatro ou chupando seu pai?
Menina: Ai, que nojo! Claro que não!
Instrutora: Pois é. Por isso!

Eu não consegui disfarçar e olhei pras duas, que ficaram muito sem graça e trocaram de assunto.
JURO que queria saber do que elas falavam!!!

Feriado de Páscoa, casa dos pais, retorno pra casa.
Passo no posto, encho o tanque, verifico água, óleo, tudo.
Faço a viagem de volta de 75 km com o rádio do carro no último volume numa rádio famosinha (incrível como tocou Disturbia TRÊS vezes na mesma rádio), chego em Petrópolis, entro no meu condomínio e quando estou manobrando o carro no estacionamento, uma fumaça branca começa a sair do motor.
Desesperado, desligo o carro e vou veririficar.
Nada de foto, só fumaça e uma poça ENORME de água no chão.
Dia seguinte, eu no trabalho, comento com um amigo:

-Não sei o que aconteceu! Eu verifiquei a água, o óleo, tudo! Então quando fui olhar de novo, o recipiente de água estava seco e a água toda no chão do estacionamento!
-O seu radiador deve ter rachado, acontece!
-Não, tava funcionando direitinho. Eu vim ouvindo música a viagem inteira.
-E o que tem uma coisa a ver com a outra?
-Uai, você falou que deu problema no meu radio e por isso saiu a fumaça. Eu que não entendi a ligação de uma coisa com a outra!
-RADIADOR! Sabe o ‘recipiente de água’? O nome dele é RADIADOR!
-Ah, é?

E boa semana!
Aqui no Rio, uma semana meio estranha, com dois feriados.
Ou seja, uma ótima semana!
Beijo pra quem é de beijo, abraço pra quem é de abraço!


Fragmentos do Cotidiano (12)

12/02/2009

msn

“Like a virgin
Touched for the very first time
Like a virgin
When your heart
Beats next to mine…”
Like a Virgen (Madonna)

 

Trabalho, 15:30h da tarde.
Clodoaldo (eu TINHA de escrever esse nome), consultor comercial de uma franqueada ligada à nossa empresa chega na nossa sala para tratar assuntos com a nossa Assistente Comercial.
Detalhe importante: o cara é chato e totalmente sem noção.
Enquanto a Assistente Comercial preparava um contrato para ele levar, o mesmo puxa assunto comigo sobre um seminário de comercio exterior que vai ser realizado em março.
Eu, que até o momento não percebia que ele falava COMIGO, virei para ele, cantando:

Like a virgin touched for the very first time
Like a virgin when your heart beats next to mine…

A Assistente Comercial que trabalha comigo irrompeu numa gargalhada e o chato ficou olhando pra ela sem entender o que se passava.
Eu, no alto do meu autismo, perguntei:

-Que foi?

E a minha amiga, Assistente Comercial, virou para ele encerrando o assunto, enquanto eu ainda cantarolava:

-Clodoaldo, liga não, ele é autista. Por opção!

Papo sobre cinema com um amigo, na hora do almoço.
Falávamos sobre filmes diversos, até que eu, comecei:

Eu: Ah, bom é mesmo é aquele filme!
Amigo: Qual?
Eu: Aquele!
Amigo: Ahhhh… Aquele! Aquele qual, porra?
Eu: Aquele, com aquele ator e aquela atriz!
Amigo: Hum… Vamos tentar ser mais didáticos porque está difícil. Você viu quando?
Eu: Sei lá. Sei que passou naquele dia, naquele canal!
Amigo: Vai pra merda!

Nick de um cidadão no meu msn:

Diogo – Vamos trocar chocolate? Eu te dou SENSAÇÃO e vc me dá SEM PARAR!


Eu, não resisto e chamo a criatura: 


Autor diz:
Vc não tem vergonha de um nick tão estúpido:
Diogo diz: Ah, nem é tão estúpido… O que posso fazer? Tô naqueles dias!
Autor diz: Que dias, viado?
Diogo diz: Dias em que preciso tomar LEITE MOÇA, hahahaha 


Bloqueio, né?


Mentes Discrepantes

07/02/2009

mentesdiscrepantes1“Eu quero dizer agora
O oposto do que eu disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela
Velha opinião formada
Sobre tudo…”
Metamorfose Ambulante
(Raul Seixas)


Imaginem quatro pessoas totalmente diferentes.
Um homem hetero, um homem gay, uma mulher hetero (e romântica) e uma mulher totalmente liberada sexualmente.
Agora, pegue essas quatro pessoas e dê um blog para elas falaram sobra assuntos específicos, cada um dando sua opinião sobre o tema.
Imaginaram?
Esse é o Mentes Discrepantes, novo projeto do qual faço parte.
O Mentes Discrepantes é um blog sobre assuntos diversos, onde um assunto entrará em pauta na semana e teremos a opinião de quatro blogueiros sobre ele: Dama das Cinzas, El Negro, Quase Trinta e eu.
As postagens ocorrerão aos domingos e quartas-feiras, com duas visões sobre o assunto em cada um desses dias.
E já começamos com um assunto muito interessante e que sei que gerará polêmica: HOMOSSEXUALISMO.
Convido vocês a participar da discussão que, tenho certeza, vai ser bem interessante!
Te esperamos lá, ok?
É só clicar AQUI!
E, aproveitem, e votem na enquete lá no blog sobre o assunto que gostariam de ler na próxima semana!


Meme

03/11/2008

“Eu aguento até os estetas
Eu não julgo competência
Eu não ligo pra etiqueta
Eu aplaudo rebeldias
Eu respeito tiranias
E compreendo piedades
Eu não condeno mentiras
Eu não condeno vaidades…”

Senhas (Adriana Calcanhoto)

 

Recebi esse Meme de alguém que não faço idéia quem seja mais e tô postando.

Acho que dá pra me conhecer um pouquinho através das perguntas.

 

Meme
Nome:
Aqui eu sou o Autor. Mas os mais chegados sabem nome, sobrenome e são até amigos no orkut, rs.
Idade: 27 aninhos.
Local de Nascimento: Interior do RJ.
Peso: 72,5
Altura: 1,84
Apelido de infância: Acho que nunca tive apelido que me marcasse. Sempre fui magrinho (odiava, hj eu adoro), então me chamavam de ‘magrelo’ ou coisa do tipo, mas meu nome sempre prevaleceu.
Qual é a sua maior qualidade? Sou espontâneo.
E seu maior defeito? Falo pelos cotovelos.
Qual é a característica mais importante em um homem? Caráter.
E em uma mulher? Caráter também.
Qual é a sua idéia de felicidade? Ultimamente, ser feliz é ter grana pra comprar o que me der vontade e uma boa companhia pra passar o tempo.

E o que seria a maior das tragédias? Gente, acho que ficar sem internet, rs…
Quem você gostaria de ser se não fosse você mesmo? Acho que o Brad Pitt, só pra ver como é ser realmente bonito por um dia inteirinho, hehehe
E onde gostaria de viver? Na Zona Sul do Rio.
Qual é sua cor favorita? Vermelho.
E o seu desenho animado? Smurfs!
Quais são os seus escritores preferidos? Sidney Sheldon (gosto mesmo), Dan Brown (leio mesmo), Dennis Lehane (adoro!), J.K. Rowling (teve uma época que até quis ser da Griffinória, tá?), Marcos Rey (pq comecei a ler com ele, na Coleção Vagalume) e Monteiro Lobato (até hoje me lembro de quando li Reinações de Narizinho).

E seus cantores e / ou grupos musicais? Olha, sou muito eclético pra música. Adoro mpb, mas vou atrás do trio elétrico feliz da vida. Depende do meu dia.

O que te faz feliz instantaneamente? Depende do momento, mas comida e sexo são coisas que me deixam imensamente feliz.
Quais dons você gostaria de possuir? Conseguir ficar invisível seria ótimo.
Tem medo da morte? Não gosto de pensar em morrer. Então, não deixa de ser um pouco de medo, né?
Quem é seu personagem de ficção favorito? O House é foda!
Qual defeito é mais fácil de perdoar? Acho que tudo é perdoável. Depende, é claro, das circunstâncias. Às vezes vc consegue perdoar uma traição, mas não consegue perdoar uma pequena mentira. É relativo.

Qual é o lema de sua vida? Um dia de cada vez! (e nem sou alcoólatra)

Qual sua maior extravagância? Se tenho limite no cartão de crédito é um perigo, pq não penso muito.

Qual sua viagem preferida? Pra onde estiverem os meus amigos. Adoro visitar aqueles que amo.
Se pudesse salvar apenas um objeto de um incêndio, qual seria? Definitivamente não sou muito heróico… Ia tentar me salvar e só.

Qual é o maior amor de sua vida? O E. é o meu melhor amigo. Um filho da puta que eu amo incondicionalmente. E ele mora em BH e mesmo assim nossa amizade é exatamente a mesma de quando éramos praticamente vizinhos. Mas amo sinceramente meu seleto grupo de cinco melhores amigos.
Onde e quando foi mais feliz? Acho que hoje sou mais feliz que ontem. E meu objetivo é fazer com que amanhã eu seja mais que hoje.

Qual é sua ocupação favorita? Navergar na net, ver seriados na tv, ler um bom livro, fazer nada bem acompanhado.
Pensa em ter filhos? Sim.
Quantos? Um. Mas não sei se seria viável nesse mundo confuso.
Um animal de estimação: Não sou fã de animais. Só dos de pelúcia e olhe lá! Tenho 2: um leãozinho (presente da minha ex noiva) e um sapo (presente do ex namorado).
Uma atividade física: Academia 3x por semana.
Um esporte: Joguei voley um bom tempo. Hoje em dia, nem isso.
Um prato que sabe fazer: Massa! Meus molhos são deliciosos! Misturo tudo e sempre fica bom.
Uma comida que adora: Massas, em geral. Mas sou apaixonado por arroz, bife e batata frita

Uma invenção tecnológica sem a qual não vive: Computador.
Gasta mais dinheiro com: Sou tão consumista…
Uma inabilidade: Eu não sou muito dado a trabalhos manuais. Digamos que seja um pouco desastrado e propenso a acidentes.
O que não faria em nome da vaidade? Se dá pra melhorar e tem condições, por quê não fazer?
Uma mania: Roer unha!
Uma saudade: Meus amigos…
O primeiro beijo: Horrível! Eu não sabia onde colocar a mão, bati dente, tava nervoso. Ainda bem que insisti e peguei a prática. Hoje eu sou o melhor (e modesto!).

 

Dica:

Sou viciado nesses jogos do Flash Pops.

Agora esse de descobrir os filmes pelo cartaz é ótimo.

Se quiser passar o tempo, clique aqui.


A Semana Em Pílulas

27/10/2008

“The little things you do to me

Are taking me over
I wanna show you
Everything inside of me
Like a nervous heart that
Is crazy beating
My feet are stuck here
Against the pavement
I wanna break free
I wanna make it
Closer to your eyes
Get your attention
Before you pass me by”

The Little Things (Colbie Caillat)

 

-Desculpem a ausência, mas, com o perdão da palavra, a semana passada foi FODA.

Correria absurda para propósitos sem fim.

São nessas horas que me dá uma vontade louca de trocar de trabalho. Mas relevo.

Foi anunciada uma reestruturação na empresa para o ano que vem e o meu atual chefe sabe que vai rodar e resolveu mostrar trabalho aos 47 min do segundo tempo, sobrecarregando todo mundo aqui com coisas inúteis e que não impactarão em nada no objetivo que ele quer atingir.

Eu, particularmente, estou é doido pra chegar janeiro e pra ele rodar de vez. Já passou da hora.

 

-Fim de semana anterior passado em casa, já que minha avó, mãe da minha mãe estava no hospital e os médicos meio que disseram pra família que ela não tinha muito tempo de vida.

Fui pra casa, mas minha avó é osso duro de roer.

Num dia estava mal no hospital, sem reconhecer ninguém, no outro recebeu alta e já está se recuperando em casa.

Quero chegar aos 88 anos com a vontade de viver que ela tem.

 

-Semana fora do escritório, fazendo ‘visitas comerciais’ em unidades da empresa.

Entre aspas mesmo.

Mas foi até bom, pq graças a isso eu conseguia chegar todos os dias em casa as 15h, pq é óbvio que eu não ia pro escritório depois.

 

-Fim de semana lindo, ao lado do namorado mais lindo do mundo.

Ele foi na sexta pra minha casa e ficamos fazendo nada o sábado todo, como a gente está se especializando em fazer.

Mas o domingo amanhaceu lindo, com céu azul e sol brilhando e não resistimos ao convite de um amigo para descer para o Rio e curtir uma praia.

Ficamos em Ipanema e, tenho de dizer, ver o meu estudante de medicina lindo, do interior de MG, se esbaldando feliz no mar foi lindo. Parecia uma criança, não saía da água.

E, claro, ficou todo vermelho, afinal, é quase um nórdico.

 

-E estou de volta.

Dessa vez sem grandes pausas entre um post e outro.

Boa semana!