Pontapé Inicial

30/04/2008

O que leva uma pessoa a criar um blog?

Falar da vida, de si mesmo, de política, literatura, cinema, televisão. Colocar imagens e textinhos bonitinhos cheios de florzinhas e linguagem ‘axim e axado’. Porque deu um estalo, se estava num momento de ócio na internet e a vontade surgiu. Porque se quer dominar o mundo e o blog é o primeiro passo rumo ao sucesso.

O que me leva a criar um blog?

Pura falta do que fazer mesmo. Aliás, nem falta, pois o que mais tenho é coisa pra fazer, apenas não tô com vontade mesmo.

Quero apenas um espaço pra falar da minha vida, dos meus medos e anseios. Como diz o próprio nome desse blog, confissões. Ou não, que seja apenas conversa jogada fora nessa rede mundial de computadores.

Sei apenas que tenho muito a dizer, a confundir, a explicar, a debochar.

E o que sobre mim é importante saber?

Estou quase chegando na faixa dos 30 (falta bastante, mas não vou expor assim, na cara dura, minha idade), trabalho, namoro, saio, me divirto.

Detalhezinho: sou gay.

Mas isso é só um detalhe, pois me visto e ajo como homem. Tinha tudo pra ser um perfeito heterossexual, se não fosse por um outro pequeno detalhe: eu gosto de homem!

Estou numa fase boa emocionalmente: fui fisgado e to vivendo uma paixão, com um cara super legal. Meu namorado. O primeiro.

Porque apesar de já ter me envolvido antes com homens, nunca havia tido um relacionamento de verdade com um. Ao contrário de com mulheres, uma vez que até mesmo já fui noivo e quase casei com uma.

E agora cá estou, pra compartilhar histórias, medos, confissões, ansiedades. Mantendo tudo no anonimato, mas usando e abusando de uma boa dose de humor e cinismo – características marcantes de minha pessoa.

O primeiro passo foi dado, o primeiro post escrito.

Agora, é bola pra frente.

 

 

 

Anúncios